Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

TEMOS UM CHIP PARA O SEU CACHAÇO

Depois dos animais irracionais, chegou a nossa vez. Sim. O “chip” também é para nós, “tugas” com carro. Parece que as 'operações stop' vão mudar radicalmente. Dentro em breve, quando as forças policiais mandarem parar um carro na estrada já poderão saber se o seguro e a inspecção estão em falta.
Depois da Via Verde, Portugal quer ser pioneiro nas matrículas electrónicas. O ousado "chip", que será OBRIGATÓRIO, comportará informação sobre o seguro automóvel e a inspecção periódica. Aliás, juntamente com a matrícula tradicional, será parte integrante da identificação de todos os veículos acima de 50 cm3.
Com um CUSTO de dez euros, suportado pelo proprietário - o tal “tuga”… - este já denominado Dispositivo Electrónico de Matrícula (DEM) servirá também para a COBRANÇA DE PORTAGENS. Os automóveis que tiverem Via Verde não precisam do novo identificador. Está pois lançado o Sistema de Identificação Electrónica de Veículos. Que nome lindo! Somos mesmo bons.
A atestar esta insuperável capacidade empreendedora, o governo já promoveu o impacto ambiental do DEM, enfatizando a “possibilidade de sobre este dispositivo se desenvolverem serviços como a COBRANÇA electrónica de portagens vai também ao encontro de objectivos de protecção ambiental e de poupança de combustíveis, uma vez que a redução das paragens para o PAGAMENTO de portagens reduz o consumo de combustíveis e a consequente emissão de gases de escape.” Os gases sempre foram maus para o Ambiente. Bem pensado.
Contudo, há quem lhe chame um "big brother" para as estradas. Dizem os criadores que o objectivo é o aumento da segurança rodoviária, pelo acréscimo de FISCALIZAÇÃO. A questão é se a partir de agora se irão fiscalizar veículos ou pessoas ao ponto de medir velocidades ou localizar, a qualquer momento, determinado automóvel. Será que o sistema salvaguarda o direito à privacidade de proprietários e utilizadores e que não coloca questões delicadas ao nível do tratamento dos dados pessoais?
"A tecnologia por si só não DEVASSA a PRIVACIDADE das pessoas. Isso só é possível perante um DÉFICE DE REGULAÇÃO, o que no caso presente está fora de questão.” – afiançaram, apressados, os governantes
Concomitantemente, está desde já potenciado um "cluster" na área da telemática rodoviária que criará uma oportunidade de negócio para empresas de novas tecnologias avaliada em €150 MILHÕES. Mas antes disso, tudo será regulado por uma empresa… PÚBLICA. Nós por cá, sabemos como o poder central poder ser inovador em matéria de RECEITAS.
Por seu turno, o presidente da Comissão Nacional de Protecção de Dados, Luís Silveira, veio alertar para o imperativo de “garantir que o sistema electrónico não é permeável a terceiros”, acrescentando: “se o sistema permitir a localização de um automóvel em qualquer ponto do território é "EXCESSIVO". A CNPD salienta ainda no seu parecer que é necessário “o controlo rigoroso das entidades que têm acesso aos dados.”
Complementarmente, o Bastonário da Ordem do Advogados, Marinho Pinto, socorreu-se da História ao lembrar que "Há coisas que começaram com a melhor das intenções e revelaram-se um desastre para a Humanidade.” (SIC)
No meio desta desnecessária modernice, e consoante o prisma de análise adoptado por cada um, este projecto resumir-se-á a um de dois posicionamentos: os receios dos velhos do Restelo, consumidos por teorias da conspiração ou à aceitação de quem interpreta toda e qualquer mudança à luz da tradição empreendedora inscrita no nosso ADN, com mais de oitocentos anos de história.
Por mim, temo a escalada securitária e controleira que possa estar a afectar os nossos políticos. Por este andar, até se extinguirão as vagas nas caixas dos hipermercados. Bastará um “chip” na orelha ou no cachaço e as compras serão imediatamente cobradas. Mas e o resto? Não estaremos a abrir caminho para nos transformarem em autómatos de pele e osso, sempre contactáveis e desnudados de identidade em nome de “superiores interesses” que ninguém conhecerá ao certo?
José Manuel Alho

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Google Tradutor


Repto


No meio da rua...


Alhadas passadas

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Educação

Outros BLOGS

Recursos